0

Dias

0

Horas

0

Minutos

0

Segundos

Olho as mãos, minhas pobres mãos vazias sem esperas, sem dádivas, sem luz, que hão semear vagas melancolias que ninguém vai colher, mas que compus...

Faça login para comentar...